feapesc sc
publicidade feapesc

Porque não se fala nada sobre a CPI da Previdência?

Um ano após a publicação do relatório da CPI da Previdência, pouco se fala do tema. Em cerca de 6 meses de trabalho que encerraram em outubro do ano passado, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou as contas da Previdência - em seu relatório final através do relator da CPI, senador Hélio José (Pros-DF) - afirmou, que o texto do relatório "consegue provar que não há deficit" na Previdência.

 

            Segundo o senador, está havendo manipulação de dados por parte do governo para que seja aprovada a reforma da Previdência, que está em discussão na Câmara dos Deputados. "Há uma série de cálculos forçados e irreais", disse o relator após o encerramento dos trabalhos da CPI.



            O texto que possui 253 páginas, aponta alguns erros na proposta de reforma apresentada pelo Governo Federal e sugere emendas à Constituição e projetos de lei. Além disso, o relatório indica uma série de providências a serem tomadas para o equilíbrio do sistema previdenciário brasileiro, como rigor na cobrança dos grandes devedores, o combate às fraudes e o fim do desvio de recursos para outros segmentos.



            De acordo com o próprio relatório da CPI – que foi pouco divulgado na imprensa - as empresas privadas devem cerca de R$ 450 bilhões à previdência e, segundo o documento, conforme a Procuradoria da Fazenda Nacional, somente R$ 175 bilhões correspondem a débitos recuperáveis. E aí fica uma questão... pouco ou quase nada se fala deste relatório que aponta que não existe déficit na previdência...a mídia nos últimos meses ao falar do tema trouxe questões para convencer a população da necessidade de uma reforma, e o futuro Governo já fala em aprovar “algo da reforma previdenciária” ainda neste ano.

 

            Será justo fazer com que o trabalhador ou a trabalhadora - que se programou para usufruir de sua aposentadoria - com  contribuição de 30 anos para as mulheres ou 35 anos para os homens - ter que contribuir por 40 anos?

 

            Impor às mulheres 10 anos a mais de contribuição ao INSS, para um governo que - de acordo com o relatório da CPI -  administra muito mal os recursos captados,  que não cobra dos devedores, e ainda utiliza-se dos recursos do segurado para outros fins.  Isso é certo?

 

Você brasileiro aposentado ou não... acha justo aprovar uma reforma pouco debatida com a sociedade... onde poucos carregarão o ônus dessa reforma?



 Conheça o relatório da CPI:http://cobap.org.br/downloads/docs/Relatorio-Final-CPI.pdf

imagem ilustrativa/reprodução internet.