feapesc sc

FEAPESC transfere 110 mil para as Associações

Uma das boas notícias anunciadas na última reunião do ano de 2020 da Federação foi o repasse do fundo das entidades. O Presidente Iburici Fernandes, juntamente com o Diretor Financeiro Victor Zaccaron, anunciou que repassariam o fundo das associações de 2020 para cada entidade.

Respeitando a democracia e vendo a necessidade das associações num ano que foi difícil para todos, o Presidente disse que seria uma forma de ajudar as entidades num momento em que elas de fato necessitam, mas estaria colocando a pauta em discussão caso alguém se opusesse... o que não ocorreu. Com isso, a sugestão vinda do presidente e do tesoureiro ganhou aprovação dos demais Diretores.

Iburici lembra que o chamado "fundo de 2%"  é uma operação administrativa que serve exclusivamente para custear viagens e afins relacionados à associação. Como no ano passado em virtude da pandemia tudo foi realizado de forma virtual, não havendo portanto, despesas com viagens, estadia, congressos, entre outros, o Presidente ressaltou que, nada mais justo que esta verba (que tem finalidade exclusiva), fosse transferida às associações que, em muitos casos, estão passando por dificuldades.  O valor total transferido segundo o Diretor Financeiro foi de 110 mil reais, que voltou para as entidades.

“Não discursamos atitudes, e sim as tomamos... sempre pensando na moralidade, ética, coerência e acima de tudo na luta do movimento” destaca o líder catarinense Iburici Fernandes.

Sabemos das dificuldades enfrentadas, lembra o Presidente. A luta dos aposentados é grande... temos muitas bandeiras em defesa da nossa categoria, mas infelizmente temos poucos nesta batalha. A luta não se aposenta e nossa dignidade é o que nos move para exigir dos líderes governamentais de todas as esferas bem como demais órgãos competentes atenção, zelo e apreço aos nossos milhares de aposentados, que nunca desistiram de lutar por uma nação mais justa e que respeite a todos.

Se todo dinheiro público fosse investido em políticas públicas, e contemplassem de fato sua finalidade, com uma boa gestão poderíamos ter avançado mais, mas acreditamos que é possível moralizar e se faz necessário continuar a luta sempre em defesa do país e nunca excluir os aposentados e pensionistas deste grande propósito. “A justiça inicia em nossa casa pois só assim podemos cobrar e exigir dos outros” conclui Fernandes.